O Despertar do Cristo Interno - 9ª

sexta-feira, 22 de maio de 2009

cristo

Mas eu já pude experimentar essa substância que é o Cristo. E digo uma coisa: é maravilhoso. Maravilhoso sentirmos a vida fluindo através de cada poro de nosso corpo e entrando em nós pelo ar, pela luz, pela irradiação. Gente, eu falei: "Meu Deus, eu sempre me senti sozinho. Não consigo mais viver sem você." Isso, eu conversando com Deus. "Não.

Não se afaste de mim, não. Senão, não dou conta." Porque em todos os momentos tristes ele era quem me alegrava. Em todos os momentos em que parecia que não tinha saída, ele era quem me fazia renascer das cinzas.

Não pensem que a vida de alguém aqui, na Terra, é fácil, porque não é. Desde a criança até o idoso, a vida de todo mundo aqui tem dificuldades, tem obstáculos que, muitas vezes, pareceque não conseguimos transpor. E o Cristo é a força que nós faz vencer qualquer coisa. Você pode ser humilhado, você pode ser traído, você pode ser desrespeitado, agredido, violado, mas o Cristo te dará um amor que você não verá, em nada, ódio. Você verá mas não sentirá. Aí é que está a grande questão. Uma pessoa pode te agredir. Se você estiver com Cristo, você não vai sentir a agressão dela. É como se você não visse a raiva que ela está sentindo, o ódio que ela está sentindo. Você não sente aquilo. Aquilo não consegue te alcançar. A suavibração é outra.

Mas isso começa nas pequenas coisas. Seja tolerante, seja compreensivo, seja paciente. Busque a essência da vida dentro dos corpos transitórios. Seja imparcial sempre, não tome partido, seja justo, deseje o bem de todo mundo. O erro é um erro, seja para o seu filho, para a sua mãe, continua sendo um erro. A injustiça, mesmo que seja seu ente mais querido, continua sendo injustiça, não passa a ser certo. Assuma isso como uma atitude de vida e o Cristo se desenvolverá em você. Você sentirá um amor de tamanha força fluindo de dentro de você que não terá a nenhuma força capaz de te derrubar, a não ser a falta de Cristo. Cristo é humildade. Toda vez que uma pessoa se sente mais do que outra, ela se afasta da percepção do amor e da justiça.

Não se sinta mais do que ninguém e não se ponha em situação acima de qualquer pessoa. Mesmo que você comece a desenvolver a sua pequena fagulha crística, não se sinta mais privilegiada da vida do que aquele que nem uma fagulha tenha e nem se sinta inferior àquele que já é um sol crístico. Todos nós temos nosso Cristo adormecido. Ele não é algo que você vai criar. É algo que você vai despertar. Você não vai fazer ele existir. Ele já existe. Você é que não o aceitou. Precisa aceitá-lo. A partir do momento em que você começa a ouvi-lo e a atendê-lo. Quando a gente agride alguma lei da vida, muitas vezes tem uma pequena voz, quando a pessoa já não amarrou a boca de Cristo e ele não fala mais. Mas enquanto a boca ainda tem como falar, mesmo apertada, por uma beirada, assim: "Olha, isso aí está errado, viu?"

Aí, a gente: "Cala a boca, cala a boca." "Não, mas está errado." "Cala a boca." É. Aí, a gente manda calar a boca e ele vai calando e chega a um ponto em que ele não fala mais. E a gente só escuta: "Não está certo." Mesmo estando errado, pensa que está certo. Não tem mais a chamada consciência. Consciência crística. Portanto, seja imparcial, procurar não se colocar acima de ninguém, absolutamente. Não apontar os defeitos de ninguém, não depreciar ninguém, não satirizar ninguém, não ironizar ninguém. Procurar ajudar na evolução da vida. Procurar compreender o seu papel diante da vida. Não o seu papel transitório apenas, mas o seu papel imortal. E mãos à obra. Procurar viver fazendo o bem. É um profissional? Trabalhe com justiça.

Não fique lá enrolando o tempo, para ganhar um salário no final do mês sem ter feito aquilo a que se propôs, a que se comprometeu a fazer. Se é um empresário, não veja os seus funcionários como meros seres que estão ali para te servir e que você vai extrair o máximo deles, sendo injusto. Não. Seja justo com eles. No entanto, justo não no sentido de ser mole, de deixar eles serem injustos com você, mas ser justo ao ponto de não explorá-los e não deixar ser explorado por eles.

Familiarmente. Trate com decência, com respeito todos os seres da sua família, porque o familiar é aquele que está sempre com você. Ele conhece seus defeitos e você conhece os dele. Qualquer coisinha, aquele olhar agressivo. Então, evitar essa gana, essa agonia de não aceitar.

Vamos, agora, fazer uma rápida meditação, antes das perguntas, para estimularmos o nosso chakra cardíaco. Quem não quiser fazer, não precisa, mas quem quiser, pode fazer. Vou pedir para fazermos três mantras Om, para melhorarmos a nossa vibração. Depois, vamos fazer uma visualização. Para quem nunca fez um Om, vou fazer rapidamente. Não vá fazer como em outras vezes, em três etapas. Faça naturalmente, sem visualizar três etapas, mas com uma mão sobre o coração, para você sentir o seu coração batendo e a sua respiração, enquanto você faz. Vou fazer um e, depois, faremos três, juntos.

* * *
Agora, visualizemos que entre os nossos braços forma-se uma rosa, como se uma grande rosa fosse abraçada por nós, uma rosa orvalhada, cor de rosa, com seu aroma agradável. Nós abraçamos. Agora, visualize que essa rosa cresce e que nós ficamos sentados em uma de suas pétalas. E, agora, imaginem uma pessoa que você ama muito, alguém que você ama muito, sentado ao seu lado, seja um filho, uma mãe, um irmão, um pai, marido, esposa, amigo, amiga.

Visualize alguém que você ama muito, sentado ao seu lado, na próxima pétala. E você abraça essa pessoa com carinho, com ternura, evitando qualquer sentimento sensual, buscando um sentimento fraterno, o amor fraterno que há em relação a essa pessoa. Agora, visualizem mais alguém, uma outra pessoa que você ama muito, do seu outro lado. E você estende um braço também para essa pessoa e abraça as duas pessoas ternamente, com carinho, com amor. Sinta o seu coração pulsando, o ar entrando em seus pulmões e respire o sentimento de amor que há entre você e as pessoas queridas, a ternura, o bem-estar.

Agora, imagine que em cada pétala dessa rosa vai surgir um ente querido seu. Lembre-se das pessoas que você ama. Agora, sinta e pense nessas pessoas e sinta o amor que você tem por elas. Todos os seus amigos, amigas, todos os entes queridos, familiares. Agora, imagine que essa rosa vai ficando pequena e vai ficando cada vez menor, na altura do seu coração, como se ela brotasse do seu coração. No entanto, como se ela fosse, agora, de luz. Luz que irradia para fora do seu corpo.

Agora, imagine que cada ser humano é aquela pessoa que você ama, é a junção do amor de todos os entes que você quer bem. Imagine que qualquer pessoa que você veja, que você tenha contato é aquela pessoa que você tanto ama. No entanto, imagine também que você será justa com essa pessoa, que ela nunca estará acima das leis da vida, mesmo você a amando muito e que ninguém está acima das leis da vida, da justiça, mesmo você amando tanto.

Procure compreender, ouvindo a voz sem som que fala em sua consciência, a voz que o convida a se auto-aprimorar. Procure perdoar a todos aqueles que te ofenderam, que te magoaram, que te fizeram sofrer. Não queira educá-los através de fazê-los sofrer também. Entregue para a vida a educação deles e deseje que a felicidade logo venha em suas vidas. Perdoe. Não se sinta superior a ninguém. Busque aquela sensação onde veja todo mundo com igualdade, não importa o grau de conhecimento, de inteligência, de bens materiais, de evolução espiritual. Peça à sua essência que lhe dê mais uma oportunidade de ouvi-la, de segui-la, de senti-la.

E, agora, sinta como se a vida lhe abraçasse, suavemente, como uma brisa refrescante e leve, como se o próprio Deus, a própria essência absoluta envolvesse todo o seu ser, não apenas o corpo mas também a alma, o espírito e lhe desse a segurança de saber que você é amado. E a prova desse amor é você sempre existir. Você foi criança e existia. É adulto e existe. É ou será idoso e continuará existindo. Perderá essa roupa de carne e continuará existindo. Os milênios se colocarão à sua frente e atrás de você como se você continuará existindo. Essa é a força do amor da essência por você, de uma dádiva perpétua, vida em plena intensidade.

Procure agradecer à sua própria essência a oportunidade de buscar um contato mais profundo com ela. Suavemente, vá entregando a sua vida à essência. Vamos, agora, suavemente, cessando a nossa meditação, visualizando e agradecendo a Deus essa oportunidade de estarmos aqui, juntos, buscando sentir o que tem de melhor em nós e o que tem de melhor na vida, de mais sublime, de mais puro, de mais sutil. Para finalizar, gostaria de falar que o tema da próxima palestra é "As Leis de Ação e Reação da Justiça Suprema". Quem não pegou o volante, pode apanhar na saída.

Tem também, nesse próximo final de semana, um curso falando sobre os três níveis da sexualidade. Esse curso é interessante, no sentido de que a pessoa vai compreender um pouco mais como se processa a evolução sexual, para que ela busque os pontos de equilíbrio e de harmonia e compreenda a si mesma nessa força tão forte, poderosa que guia as nossas vidas e saber um pouco mais como lidar com ela. O curso é no sábado e no domingo, pela manhã e à tarde.

E também teremos 10 minutinhos para perguntas por escrito. É só levantar a mão ou o braço que será entregue papel para ser feita a anotação da pergunta. Quem quiser já ir, pode, se sentir livre para ir embora, já desejando uma boa noite.

0 comentários:

Enviar um comentário

 
*AO ENCONTRO DA ALMA* | by TNB ©2010