O Despertar do Cristo Interno - Final

sexta-feira, 22 de maio de 2009

cristo
PERGUNTAS & RESPOSTAS

Uma pessoa está falando que, durante a meditação, foi tomada por lágrimas. Por que isso? Nós choramos, geralmente, por dois motivos: de tristeza ou de alegria, de algo que nos contraria ou de algo que muito nos agrada. O chorar de sentimento está associado ao fato de que a pessoa não influencia um sentimento de amor na intensidade do que está acontecendo naquele momento.

Quando uma pessoa se acostuma muito a amar, cada vez mais a sentir Cristo se manifestando no coração dela isso vai afastando as lágrimas. O início, a pessoa chora. Depois, vai se acostumando. Quando tem contato é porque a pessoa teve contato com o sentimento de amor dela. Foi isso que a fez chorar ou lágrimas - quando falo chorar é lágrimas. Sobrecarrega o chakra cardíaco, que repercute no chakra laríngico, dando uma pequena sobrecarga vibratória, energética no laríngico e, aí, produz-se o choro.

Essa sobrecarga pode ser gerada por pressão energética tanto de energia positiva como de energia negativa. Quando a pessoa está com uma energia negativa muito grande pressionando o peito dela, repercute no laríngico e ela chora. Mas, aí, é chorar de dor, de sofrimento. Quando a pessoa sente um amor muito grande no cardíaco dela, pode chorar porque a sobrecarga do laríngico veio em função do seu sentimento.

O ideal é não haver sobrecarga. Mas, no caso do amor, só não haverá depois que a pessoa já tiver chorado bastante e amado bastante. Aí, o coração se acostumará e o laríngico se acostumará. Atingir o Cristo na plenitude, para Jesus, foi possível, naquela encarnação como Jesus. No entanto, ele não tinha começado tal trabalho naquela encarnação e, sim, em dezenas, centenas de encarnações anteriores. E o nosso caso não é diferente. Se alguém, nesta encarnação, já está desfechando o trabalho de incorporar o Cristo em si mesmo, aí, poderá.

Agora, se não estiver, ela não vivenciará ainda nesta existência em sua plenitude, apenas em estágios iniciais. Portanto, depende muito de quanto tempo ou quantas encarnações a pessoa já vem trabalhando o Cristo interno.

Com a transição planetária tão próxima, há tempo suficiente para se acordar o Cristo interno?

Aqueles que, antes de encarnar, já vinham fazendo um trabalho nesse sentido terão a oportunidade. Agora, aqueles que, já há bastante tempo, desde outras encarnações tem dito não, não, não, mesmo assim, se nesta começar a despertar, já é uma grande vitória. No entanto, há um problema: se em outras não teve oportunidade, agora, que as forças anticrísticas estão extremamente declaradas, a dificuldade agora será maior do que no passado, porque as forças que calam o Cristo, atualmente, são bem mais manifestantes - não digo poderosas, mas digo manifestantes.

Ter o Cristo interno é fundamental para permanecer na Terra?

Pelo menos uma fagulhazinha é necessária. Não existe meio termo. Isso precisa ficar claro. Aquele que não despertar em sim nem que seja uma fagulha crística é porque está contra o Cristo. É exatamente aquela separação que foi profetizada no final dos tempos, de que seria separado o joio do trigo - aqueles estão à direita do Cristo e à esquerda do Cristo. Quer dizer, não é quem está sentado do lado esquerdo de Jesus ou do lado direito de Jesus. É quem está a favor, através de vivenciar pelo menos o início do Cristo e aquele que não vivencia nada. Essa é a questão.

Sabendo que nos resta muito pouco tempo, como alcançar o nível crístico em meio a tantas atribulações?

Essas atribulações são matérias-primas para despertarmos o Cristo. Se todo mundo lhe agrada, como você vai precisar perdoar ou tolerar alguém? Se todo mundo faz aquilo que você quer, você não vai precisar se esforçar para tolerar, perdoar, não ser conivente com erros, nem atacar o erro de quem seja maledicente?

Portanto, é dentro das atribulações que aprendemos a perdoar, a amar. É matéria-prima. Não veja como um obstáculo. "Ah, mas na televisão é violência, é traição, é promiscuidades diversas. Na rua, a mesma coisa. A escola incentiva a gente para isso. A sociedade incentiva." Sim, mas você quer servir a quem? A essa sociedade que está agonizando, moribunda, perto da auto-destruição?

Ou você quer servir àquele que sempre existiu e sempre existirá? É preciso escolher de que lado você está. Não há meio termo.

Encerramos desejando uma boa noite a todos. E até a próxima palestra.

Aldomon Ferreira

0 comentários:

Enviar um comentário

 
*AO ENCONTRO DA ALMA* | by TNB ©2010