O Despertar do Cristo Interno - 5ª

sexta-feira, 22 de maio de 2009

cristo

Quer dizer, o Cristo interno do planeta Terra, para nós, é o Cristo que vem da essência, do conjunto de microcosmo e macrocosmo. E nós recebemos a energia da Terra. A energia da Terra vem até nós e nós a recebemos. No entanto, faça de conta que, numa pessoa comum, seja apenas um volt crístico que tenha. Não vai conseguir.

Precisa, digamos, no mínimo, de 12 volts vibratórios para conseguir receber a energia crística da Terra. Você não vai conseguir receber de outro planeta mais evoluído do que a Terra e nem do Sol, porque a Terra recebe do Sol. O Sol irradia energia crística para a Terra e ela decodifica tal energia para os seres encarnados.

Agora, você acha que todos nós, que estamos desenvolvendo ou buscando desenvolver o nosso Cristo interno, recebemos energia direto da Terra? Não. Não recebemos. Por que não? Um dado simbólico, um número simbólico: precisaríamos ter 12 volts. Nós só temos 1, 2... Então, é preciso que outros seres façam tal trabalho. Desçam na matéria, reencarnando vindos de mundos muito mais sutis, e funcionem como verdadeiros transformadores de voltagens vivos.

É o que Jesus faz até hoje. O que ele fazia no passado e faz até hoje. Ele capta energia do Cristo planetário para o eu superior dele, recebe do eu superior, do ego. O ego a que me refiro é a manifestação do corpo visível. Não é no sentido de coisas negativas, de eu inferior. Estou falando no sentido de um corpo visível. A essência de Deus não tem como ser vista fisicamente. Toda vez que um ser vê um corpo físico vai estar vendo apenas parte da manifestação de Deus e não em sua plenitude.

Jesus recebia do cosmo, dos outros planetas que irradiavam junto com a Terra, que recebiam do Sol, que recebiam do centro da Galáxia, da Via Láctea. Aqui não é a Via Láctea. Aqui é a manifestação do Cristo da Terra. É porque o Cristo, um dos simbolismos dele em reinos acima do humano é uma galáxia, se manifestar como galáxia ou constelação. Quando em meio físico, se manifesta por símbolos mais humanos.

Nesse caso, a pomba representava o Cristo também. Quando Jesus foi batizado por João Batista, a pomba que desceu foi a manifestação simbólica do Cristo. Já estão começando a perceber que Cristo e Jesus são coisas diferentes. Jesus é um ser como nós. No entanto, ele não tem só 1 volt ou meio volt. Ele tem 12 volts de vibração crística. (Esse número é simbólico. Não podemos esquecer disso. Não é esse número. É apenas para a gente compreender o processo vibratório de Cristo). Jesus tinha essa força de 12 volts, recebeu a energia direta da Terra e redirecionou para os seres humanos.

Quer dizer que todo ser humano, naquela época, recebeu diretamente a força crística, transformada de milhares ou milhões de volts para a voltagem da pessoa. Isso não é maravilhoso? Nós não podíamos ir até a fonte, porque a gente não tinha condições. Mas um ser foi na fonte, buscou aquilo que nós necessitávamos e nos doou, sem nada, absolutamente nada querer, porque o Cristo se doa.

Ele não faz barganhas. Ele se doa completamente, com justiça, sabedoria e com o poder. Jesus até hoje irradia a força crística para todo ser. Ele, como um avatar que é. Muita gente pergunta: "Jesus está encarnado atualmente?" Para quem já conseguiu ter algum contato com um avatares não costuma fazer muito essa pergunta. Por quê? Porque um avatar consegue materializar corpo em que plano ele quiser - físico, etéreo, astral. Então, ele pode estar encarnado na hora em que ele quiser e desencarnar na hora em que ele quiser. Aí, você fala:

"Mas, então, por que crucificaram Jesus?" Mas nessa problemática aí existe uma coisa muito complexa que não vou nem falar. A questão não é Jesus. A questão aqui é o Cristo. Ele apenas está sendo citado porque foi e é um grande representante da manifestação crística. Ele transmite o Cristo para todos aqui da Terra e fora da Terra. Quem desejar desenvolver o seu Cristo interno terá o apoio dele. Se desejar desenvolver predominantemente a sabedoria, vai precisar ter um grau crístico x para poder trabalhar mais a sabedoria ou a justiça ou o poder.

O primeiro nível é o de Cristo, que já é um nível que a maioria dos habitantes da Terra sequer desenvolveu em si uma pequena fagulha. Mas o despertar desse Cristo interno nós podemos fazê-lo. É certo que não estamos com Jesus fisicamente aqui entre nós, mas o caminho já foi dado. A cada instante em que procurarmos não pensar só em nós mesmos e começar a pensar naqueles que vivem, todos que vivem, a partir do momento em que a pessoa começa a se perguntar "será que a minha maneira de ser está atrapalhando alguém, está fazendo alguém sofrer?", "ah, se está, quero me educar", já é Cristo se manifestando na pessoa.

Não pense que você vai desenvolver o Cristo só quando Jesus chegar e impuser a mão dele em cima de você e falar: "O Cristo, agora, é um contigo, como um comigo". Se você não estiver preparado, não vai sentir absolutamente nada, vai continuar sendo a mesma pessoa, sem nenhuma diferença.

0 comentários:

Enviar um comentário

 
*AO ENCONTRO DA ALMA* | by TNB ©2010